Crie um site como este com o WordPress.com
Comece agora

Uma Última Vez, Parte II: Uma se Encerra, Outra se Inicia

Como expressar algo tão intangível quanto premeditar o fim? Quando sabes lá no fundo que, ao estar nos últimos tempos de uma fase, estará o fim de encontros semanais que duravam cinco dias letivos.

Ah, o final do Ensino Médio… cobiçado por todos, mas doloroso para os que o sentem. Foram quatro meses para mim, Isabelle Fernanda Bonini Medrade, a autora desta coluna, que mudaram completamente a minha vida. Conheci pessoas em que posso contar, mesmo cegada por dores e tormentas que minha própria mente cria, em que sei que me ajudarão a enxergar a verdade.

Por dois anos, fui diagnosticada com a Síndrome de Borderline e, de fato, foram os 24 meses mais difíceis da minha vida. Todo esse sofrimento foi desencadeado por uma série de traições vindas de amizades falsas e a solidão. Mas esse ano, as coisas mudaram.

Após a pandemia, nosso senso de companheirismo mudou. Meus amigos e eu não éramos mais a mesma pessoa e, de fato, isso foi algo maravilhoso para mim. Todos nós estávamos nas nossas melhores versões naquele local.

Passamos por incômodos, rimos, choramos, todos juntos em uníssono. Vendo que finalmente chegamos ao fim dessa jornada tão árdua que foi a escola, por catorze anos em que trilhamos e vivemos, traz lágrimas aos meus olhos joviais.

Fazemos promessas de que nunca vamos nos separar, mas sabemos que, lá no fundo, as coisas serão diferentes. Os professores que fizemos amizades serão ainda mais difíceis de se alcançar e, nós, ao auge da nossa juventude, teremos de procurar sustento em trabalho e ainda estudar para compensar os anos perdidos para investir na nossa carreira.

É com grande pesar e deleite que escrevo essas palavras para vocês, meus amigos: Obrigada por tudo. Obrigada por participarem da minha vida. Por me proporcionarem a empatia que eu precisava. Por curar meu coração machucado. Por me dar esperanças de viver e continuar vendo o amanhã em uma luz positiva. Obrigada por todas essas memórias agridoces que me providenciaram. Obrigada pelos sentimentos despejados naquele local. Jamais esquecerei vocês, do fundo do meu coração. Eu amarei todos até meu último suspiro de vida.

Enquanto escrevo, minhas lágrimas lutam para não cair. As guardarei para o último dia em que os verei. Saibam que as lágrimas que eu derramar são positivas; a saudade não me matará, mas vai me açoitar como escravo nos dias de supremacia branca. Mesmo longe, quero que saibam que eu sempre estarei presente ao lado de vocês e que não tenham medo. Isabelle sempre estará com vocês em todas as fases, altos e baixos que a vida oferecer, mesmo que não seja o caso fisicamente. Meus sentimentos por vocês não mudarão.

“Encerra-se uma fase para iniciar-se outra, como as rosas desabrocham e murcham de acordo com as estações.”

Isabelle Fernanda Bonini Medrade, 2021
Publicidade

Um comentário em “Uma Última Vez, Parte II: Uma se Encerra, Outra se Inicia

  1. Privilégio em ter convivido contigo!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close