Não espere que alguém te encontre, você tem que sair e mostrar que está lá, pontua YouNotUs

YouNotUs (Foto: Reprodução Facebook)

“Você pode ir para qualquer lugar, a música é a língua que todos falam” E assim, do Brasil para a Alemanha, a Rede Camões composta por estudantes da escola pública realizam, pela primeira vez, uma entrevista completa em inglês com a dupla de DJ’s YouNotUs, Confira:

Rede Camões: Como vocês começaram e tiveram a ideia de produzir músicas?


Tobi: Então, nós fazemos música desde que éramos crianças, sempre foi uma parte das nossas vidas e sabíamos que queríamos trabalhar com isso. Nos conhecemos mais ou menos na universidade quando estávamos em Berlim e ambos fazíamos músicas separadamente, e, então, nos juntamos em um trabalho e sentimos que era aquilo, era daquela maneira que funcionava e desde então nós estamos produzindo juntos.


Gregor: Eu comecei a fazer música muito novo tocando no piano, e como Tobi disse, quando nos conhecemos em Berlim, sentimos que havia uma verdadeira conexão, a primeira musica que fizemos já fez muito sucesso na internet, então pensamos em continuar com isso.

Rede Camões: O trabalho de vocês está ligado diretamente com a música, que foi um mercado muito afetado, principalmente no começo da pandemia, pois shows, festas, aglomerações no geral foram proibidas. Como foi e tem sido todo esse período para vocês?

Gregor: Claro, por causa do Corona não era permitido fazer tour e viajar, então tivemos muito tempo no estúdio e fizemos muitas musicas e temos muitos lançamentos marcados para o próximo ano e isso é um sentimento muito louco para a gente.


Tobi: Sim, nós tivemos muitos festivais cancelados, e tinhamos planos para tocar nosso primeiro título com colaboração na Alemanha, na Austria e Suiça, e claro, tudo isso foi cancelado ou adiado, então, estamos esperando para voltar aos palcos do mundo.


Gregor: Mal posso esperar!

Rede Camões: Vocês trabalham com o público, o que faz com que muitas pessoas opinem não só sobre o trabalho de vocês, mas também fiquem curiosas para saber sobre a vida pessoal, como é lidar com isso? Há uma pressão que leva vocês a deixar de fazer algo que gostariam por receio de como o público reagiria?


Tobi: Nós sempre tentamos deixar o trabalho, o mercado da música, e não deixar afetar tanto a nossa vida. Então, basicamente, nós continuamos fazendo o que sempre fizemos, nós somos garotos normais e não queremos pensar muito sobre isso, continuamos fazendo nosso trabalho e não ligamos muito para o que possam dizer, não damos ouvidos a eles, só seguimos nosso caminho fazendo nossas coisas.

Gregor: Sim, porque se você pensa muito nisso, você enlouquece, pois não pode agradar todo mundo.

Rede Camões: Qual o impacto que vocês pretendem ter na sociedade com a música?

Tobi: Nós sempre tentamos fazer uma musica que as pessoas possam ter um bom momento, nos queremos conectar pessoas, nós queremos tocar em festivais e shows, e é tão legal ver que a música pode conectar as pessoas de diferentes culturas em todo o mundo, você pode ir para qualquer lugar e música é a língua que todos falam, e é isso que amamos.


Gregor: Por exemplo, tem muitas mensagens no nosso Instagram e redes sociais dizendo que estavam com o coração partido e ouviram nossa música ou que tocaram nossas músicas em seus casamentos… E ver que as pessoas se conectam com a musicas, realmente, nos deixa muito feliz.

Rede Camões: Vocês tem algum recado para deixar aos estudantes que pretendem iniciar na carreira musical?

Tobi: Eu apenas posso dizer: você tem que estar preparado, tem que amar o que você faz e ir além do que é esperado. Apenas faça, deixe as coisas acontecerem, você vai perceber se estiver e se você sentir que há uma chance, você tem que estar pronto para aproveitá-la.

Gregor: Não espere que alguém te encontre, você tem que sair e mostrar que está lá.

Escute a entrevista em:

E assista em:

Produção e Texto: JHENNYFER DA SILVA PEREIRA (3ªC) e ALINE NUNES DOS SANTOS (3ªB)

Dublagem: Kauhan Sabino (Jornal Quincas Borba)

Roteiro de Perguntas: Jornal Quincas Borba, Jornal Darwin, Jornal Clarice Lispector e Jornal do Camões.

Revisão: Geovana da Silva Alves (2ªB), ANDREA VITORIA PIRES (2ªB).

Categorias Conversas Sábias, Rede CamõesTags , , , , , ,

5 comentários em “Não espere que alguém te encontre, você tem que sair e mostrar que está lá, pontua YouNotUs

  1. Essa entrevista foi incrivel! Fiquei admirada com o trabalho da Rede Camões! Parabens!

    Curtir

  2. Achei o conteúdo da entrevista muito interessante!!

    Curtir

  3. A entrevista foi muito boa, achei bem interessante, parabéns pelo trabalho !!!

    Curtir

  4. A entrevista e seu conteúdo foi bem interessante, gostei bastante, parabéns pelos envolvidos e pelo incrível trabalho!

    Curtir

  5. Luiz Felipe Campos 28 de maio de 2021 — 21:00

    Entrevista bem interessante, ótimo conteúdo gostei bastante, parabéns pelo trabalho

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close